terça-feira, 24 de março de 2009

Já pensou...


Bailarino sem pés, escritor sem mãos, pintor sem olhos, cantor sem voz, maestro sem ouvidos... E se misturar tudo num liquidificador tamanho gigante?

Maestros a dançar, bailarinos a escrever, escritores a cantar, cantores a pintar, pintores a maestrar.

Resolver o mundo assim é tão fácil. E se o único preço a pagar fosse a nossa palavra? Ao invés de vender, doar? O preço, já disse a palavra.

Quero o mundo assim. Agora, agora, agora!

Prontinho.

2 comentários:

Cleyton disse...

Que sibremesa poética Tai! bjs

Ingrid Silva disse...

Também quero um mundo assim! ^^

Seu bloq é muito interessante!

Obs: Temos o mesmo sobre nome.

Forte abraço.