domingo, 23 de maio de 2010

Meio bom.

Eu não tenho meio termo.

É tudo de verdade, completo. Ou nada.

Se for pela metade...

Melhor nem vir.

Não

Tenho

Saco pra meias palavras. Um pouco, um pedaço.

Tem que ser muito até enjoar, com vontade, fome.

Tipo sono,

Daqueles que bate e a gente corre pra cama.

Dorme gostoso.

Tem que ser assim, confortável e pra valer.

Pela metade já tem muito por ai

Quase fiz, quase cheguei, quase, um pouco...

Isso não cansa, não enjoa e fica, fica, fica...

Fica até perder a conta.

E perder a conta não conta,

Prefiro perder o fôlego.

E nessa de meias coisas

No final das contas, pela metade fico eu.

E já disse: nada pela metade me agrada.

2 comentários:

Erica Ferro disse...

A mim também não.

c. santos disse...

É das minhas. Não dá pra ser meio feliz! Nem quase. ;)