quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Imagino-me sentada e bêbada olhando a cena de felicidade alheia. Com um cigarro quase queimando os dedos. De rosto quase lavado, embora a maquiagem borrada nos olhos, de tanto que choro. Enterrada e travada numa mágoa, profunda e intensa, de te ver e não comigo. Decadente sozinha. Imaginei.

Bobagem, bobagem, bobagem... Já passou.

2 comentários:

Flor disse...

Vida plena.. sorrir, chorar, amar..

Erica Ferro disse...

Já passou, mas logo essas imaginações voltam. =P