terça-feira, 10 de novembro de 2009

Torta

Posso escrever sobre tortas, mas tortas, pra mim, são apenas algum tipo de comida sem graça. Prefiro bolos e pães. Ou tortas são as pessoas que não são direitas. Seria então falar da grande maioria. Eu sou torta, você também. Todas as pessoas de alguma forma são tortas e alguns rotos também.

Tortas, quanto comida, me deixaria com fome, e estou de dieta. Então falo das pessoas todas, e tortas. Torta da coluna, das idéias, dos sentimentos, dos pés, da perna. Torta de tudo que é jeito, de chocolate... Mas falava de pessoas... Tortas, porém pessoas.

Tem torto, ou melhor, torta de tudo que é jeito, em todas as partes. Tem umas que nem fazem mal; têm outras que não se nota e outras que tem isso tatuado.

Embora sejam pessoas, elas são comidas. Ora, claro que são. São tortas as pessoas, então são comidas, sim. Eu já fui comida, você também... Não se engane.

A sociedade nos devora e a vida também.

Somos tortas para a vida faminta de sabores diferentes. E repito, embora pessoas sejam tortas e temos sabores e que sabores... Amargos, ácidos, doces e por ai vai.

Eu sou uma torta uma torta agridoce e você que torta é?
e que fique claro, como comida tortas são absurdamente sem graça. Já como gente... São uma maravilha.

4 comentários:

Erica Ferro disse...

Torta...
Ser torto, para alguns, é uma tortura.
Mas é belo ser torto, porque se fosse direito, todos, não teria graça.

Tô de dieta também.
É uma tortura só.
E eu também.

Adorei o texto.

Beijo.

P.s: Assim que postar, te mando o link.
Fico feliz que tu adore meus textos, haha. ;*

Pensamentos Devaneantes disse...

Tai, postei o texto "Como um palhaço" no Pensamentos Devaneantes.
Aqui está o link para, se quiser, conferir lá:
http://pensamentosdevaneantes.blogspot.com/2009/11/como-um-palhaco.html

Beijo grande.

(Erica Ferro)

J.R disse...

haha!! Adorei.


Não sei se sou torto... :(

bjs!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Eu particularmente, sou torto que adora os dois tipos de torta, a torta pessoa e a torta alimento.

Belo texto! Taí! Eu gostei!

Beijos,

Furtado.