quinta-feira, 16 de abril de 2009

Um papo de coração.

Coração é uma coisa engraçada. Não é bonito, se mexe como um alienígena quando ta fora da gente; é melequento e tudo mais.

Gozado que ele se remexe o dia todo e a gente nem da conta, a não ser quando acontece alguma coisa do tipo 'ai caramba!', nessas horas a gente se da conta o danando dispara feito doido que a gente acha ele vai sair pela boca e ficar pulando que nem peixe fora d'água. E ainda tem quem emenda com umas de que 'esse coração ainda me mata!', pode?

O pobre coitado fica lá no estica e puxa o dia todo e sangue pra cima, sangue pra baixo e a gente nem ai.

O coração bate, já sentiu bater, hoje? Não num momento 'pico de emoções', mas do nada, a cada segundo ele bate, bate... Certo, da ultima conversa que tive com ele, o coração deixou claro que não sente problemas em ser sentido apenas nestas horas, é até divertido - segundo ele-, custa dar um pouco mais de atenção por bichinho?

Ai que me dá uma vontade de fazer uma campanha pró-coração!

O coração bate, bate, bate e você não dá moral, quero ver quando ele parar de bater, garanto todo mundo se dá conta da existência...

4 comentários:

Cleyton disse...

que bonitinho... agora, se ele parar, nem vai dar para dar atenção, já foi. rs

Que bom que gostou do texto lá dos pontos e vírgulas.

"O pobre coitado fica lá no estica e puxa o dia todo e sangue pra cima, sangue pra baixo e AGENTE nem ai." - Conserte, o certo é: A GENTE. Junto seria agente policial, agente médico... entendeu vírgula entendeu mesmo?

Beijo gatona.

Lucas Branco disse...

'fica lá no estica e puxa o dia todo e sangue pra cima, sangue pra baixo e a gente nem ai.'



ooooww! demaais.
a propósito, parece que não foi só eu que gostou desse trecho não, o comentário de cima é sobre ele tb,né? ;S

hm hm!

=]

Rosemildo Sales Furtado disse...

Realmente, o pobrezinho quase não é lembrado, a não ser que aconteça algo como a paixão, o amor, uma emoção mais forte, etc. Só que, o pior de tudo é que, além do paritlescoração, outros órgãos importantíssimos, também são esquecidos, como os rins, o fígado, o pâmcreas, os pulmões e outros que, inclusive, nem sequer sentimos.

Belo texto. Parabéns!

Abraços,

Furtado.

meus instantes e momentos disse...

gosto de voltar ao teu blog, tenha uma bela semana.
Maurizio