segunda-feira, 25 de maio de 2009

ATENÇÃO!

Quando você se pergunta onde fica a linha invisível entre o que se chama de 'todo o tipo de arte' e o ridículo?

Será, então, que TUDO pode ser arte. Será que é a arte depende do ponto de vista?

Então de agora em diante deverá haver um aviso na porta de centro de eventos, teatro, galerias e afins: ATENÇÃO! O que você vai ver aqui pode ser arte, só depende do seu ponto de vista.

3 comentários:

Claudia disse...

Adorei a idéia da placa! Vamos legendar o mundo! Tudo que não for claro, legível, a gente põe uma nota explicativa!

Marcus disse...

Muito bom o seu blog!

volatrei em breve!

bjs meus

Lobodomar disse...

Silva, boa tarde.

Há décadas venho fazendo questionamentos nesse sentido. De repente, tudo virou arte. E, nesse embalo, a música popular brasileira de qualidade se diluiu em meio a um monte de 'coisas-que-nem-sei-como-chamar' veiculadas no rádio e na televisão.

O teatro e a literatura, por serem forças menos expressivas junto às massas, sofreram menos essa agressão da anticultura. Mas também foram afetados.

No teatro, percebo uma tendência à banalização, por meio de uma gama de espetáculos ao estilo 'Sai-de-baixo' ou 'Os Normais' (da Globo).

Quanto à literatura, tenho visto nas livrarias um crescente de livros que não dizem nada; a explosão da chamada literatura de auto-ajuda; e, por fim, uma poesia que não tem força, que não diz nada além da mesmice romântica água-com-áçúcar (ou seria sem-açúcar?).

A razão disso é simples: tudo que importa agora é dinheiro. Para gerar dinheiro fácil é preciso produzir um só produto. Todo igual, diluído em vários nomes. Assim fica mais barato para o produtor.


Grande abraço!