quinta-feira, 28 de maio de 2009

Confesso

Écati!

Entrei numa nova fase da minha vida. Pretendo, de agora em diante, me 'limpar' de todas as coisas impuras, sujas, e de mau gosto (preferencialmente) que já fizeram parte da minha vida.

Já fiz isto em grande parte, estou na ultima etapa que carinhosamente apelidei de: écati.

Que seja! Para concluí-la tenho que contar uma pequena história. (lá vai)

Desde pequena fui dominada por dança e música (de bom gosto), desde criança tive um gosto tanto bom quanto excêntrico para música. Pois para uma criança ouvir Nelson Rodrigues nunca foi nem nunca será comum. De fato, dormir ao som de (vovó) Rita Lee era rotina, claro que alguns dias teriam um LP da Xuxa (para minha felicidade). Mas no geral samba canção, samba de breque e samba rasgado (fica a dica pra puxar a música), a minha amada bossa o jazz, o blues, orquestrados, chorinho, e por ai vai. Sempre tive modéstia à parte, e tenho até hoje, um excelente gosto e também excêntrico para música. A excentricidade fica por conta de gostar de bom humor em música, nem todo mundo gosta. E, claro, as minhas queridas divas americanas (sim, amo).

Mas, para resumir, pagodinho meloso, reggae, funk, sertanejo, forró, e brega (calypsos e similares), sempre foram e sempre serão motivo de repúdio, vômito e excreto da música brasileira.

Então, meus caros amigos, me perdoem, já ouvi esta pequena lista ai de cima. Hoje, me sinto limpa por não mais freqüentar (diria que fui três vezes a festas de sertanejo e reggae.) festas assim. E Hoje meus queridos Lp's voltaram ao topo (de onde nunca saíram, exatamente).

A dica: Reggae é um saco, sertanejo é música de corno sempre. F-se, sou preconceituosa , sim, risos.

Um comentário:

Rafael disse...

Concordo com você.
HAUhauha
BJs