domingo, 13 de setembro de 2009

Flerte - final


Já era o segundo dia que ela não o via. Estava aflita. Ela não sabia o que acontecera. E se ele estivesse doente? Se estivesse pior que isto? Se tivesse esquecido-a? Mas, ao passar o olhar pela décima vez, na sala ela foi surpreendida. Ele a pegou numa posição inegável de procurava algo.

Ele não entendia por que, mas ficou tímido quando percebeu que se encaravam. Eles riram. Ele pensou um pouco e decidiu sentar-se mais perto dela.

Eles não se davam conta do quanto era perigoso se aproximarem demais. Mas agora já estava montada uma doce e perigosa bomba-relógio...

Ela sentia que podia atirar-se nos braços dele; então falou do mundo. Ele queria segurá-la mais perto e então falou de alguma matéria alheia.

Ele se esforçava para não reagir aos seus instintos e continuar uma conversa. Ela temia o silêncio e preenchia cada lacuna com mil palavras. Os dois sabiam o que viria logo, logo.

Ela já tinha que ir, ele já não se dava conta das horas - neste tempo de conversa e aproximação era notável que alem de tudo ainda nascia uma amizade. Agora não eram somente um homem e uma mulher. - Então ela disse 'tchau'; ele apenas respondeu. Ela virou-se. Ele a chamou de volta e, como um raio, e virou de volta. Ele riu. Como grandes e poderosos imãs eles se aproximaram.

Quem olhou, provavelmente sentiu alguma coisa diferente no ar.

Ela sentiu o cheiro dele. Ele sentiu a pele dela. Eles chegaram mais perto, ainda, e sentiram algumas coisas entre explosão, frio na barriga e calor.

Ele teve certeza de que tudo que imaginava se resumia naquele beijo. E ela, confiante, sabia que mais uma vez ele estava no seu controle.

Neste momento os dois sabiam que este era o melhor beijo que tiveram e que não seria o único. Mas caso fosse. Seria o único todos as vezes, todos os dias, todas as noites e para , sabe-se lá até quando durar, sempre.

Os dois jogaram e ganharam o jogo do amor no tabuleiro da paixão.

6 comentários:

Erica Ferro disse...

"Os dois jogaram e ganharam o jogo do amor no tabuleiro da paixão."

Sensacional!
Ameeeei toda essa história e o final, então, foi lindo.
Parabéns!

Beijo.

ana cecília sabbá disse...

Ahh sim!! Já fiz esse! :D Deve ser agora final do mês, né?! Boa sorte, Tainá!!

Pedaços de Tempo disse...

Bela história do nascer de um provável amor com desfecho lindo.

Histórias de amor... afinal, todos nós já jogamos o jogo do amor no tabuleiro da paixão, umas com vitórias, outras não...

Parabéns, gostei!

Bjs,
CR/de

www.carlosribeiro.blogspot.com

J.R disse...

Que legal!! Será que isso acontece ainda?? :( (pessimismo não?)

Brigadão pelo coment. Fiquei muito feliz que tenha gostado.

bjão e ótima semana.

Natália disse...

Os dois jogaram e ganharam o jogo do amor no tabuleiro da paixão.
Achei tããão lindo *-*
beijos

Flor disse...

Noossa. Até senti vontade de ver (e não apenas ler esta cena). É tão bonito ver o toque de duas almas selando-se com um beijo tão paradoxal (calmariaXexplosão, frioXcalor) rsrs...

Bjs