quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Flerte – part. 5

(Cansei! Cortei o me afastamento que nunca existiu, ainda to arrancando os cabelos com esse exame, mas algumas coisas não têm hora pra chegar.)

FLERTE: part. 1, part. 2, part. 3, part. 4
(penúltima parte)

Ele achava que apenas vê-la em intervalos de tempo, não era o suficiente. E para a surpresa dela, naquela manhã, ele estava quase ao alcance das mãos. Ela era acostumada a controlar tudo, mas agora estava perdida, atrapalhada e nervosa.

Ele ria-se por notar que finalmente tivera com a situação em suas mãos. Ela desistiu... Quando já arrumava as coisas parar ir mais uma vez o destino meteu o dedo: Derrubou tudo no chão.

Ela com o rosto em chamas de raiva e rubro de vergonha, até pensou em ir e deixar tudo lá. Ele teve que conter um pouco o riso para chegar mais perto dela para ajudar.

Ela teve um choque de surpresa quando sentiu aquela mão estranhamente familiar e, mais surpresa ainda, quando ouviu aquela voz. Voz que não era a mais bela do mundo, porém parecia massagear os seus ouvidos. Ele não entendeu a demora, afinou fez apenas uma pergunta: posso te ajudar?

Ela demorou uns segundos para cair em si e lembrar-se que tinha de responder. Porém não se lembrou de como pronunciar as palavras e mudamente balançou a cabeça que sim.

Ela já sabia disto e ele acabara de entender que aquela pedra bruta, diamante forte também tinha o seu lado campo, rosa frágil. Seus pontos fracos.

3 comentários:

clariinha.santana disse...

Texto delicioso de ler.. Fiquei com vontade de saber mais sobre essa história, se puder, dê continuação... vou adorar continuar acompanhando :) Um beijão, linda;*

Pedaços de Tempo disse...

Bonito texto..

Citando - "Ela já sabia disto e ele acabara de entender que aquela pedra bruta, diamante forte também tinha o seu lado campo, rosa frágil. Seus pontos fracos."

E eu acrescento: ele acabara também de perceber, que esse diamante bruto também precisava que suas arestas fossem "limadas" por forma a transbordar todo o seu belo brilho...

Obrigado Tai pela tua visita e teu comentário.

Beijinhos deste lado do atlântico,
CR/de

carlosribeiro-photos.blogspot.com

Erica Ferro disse...

Que maravilha ler a continuação. Você escreve de uma maneira linda, Tai. Nos envolve e nos faz suspirar, :D.

"Voz que não era a mais bela do mundo, porém parecia massagear os seus ouvidos."

Lindo e lindo.
Pena que já é a penúltima parte, =/.

P.s: Que bom que você desistiu de se afastar do blog, Êêê.